Siga a Patricia nas redes sociais:

    Aumente sua coragem e resiliência

    Essa é a hora de termos esta conversa.

    O que você acha de passar pela fase em que estamos, sem sentir medo?  O que você faria de diferente, se o medo não fosse o seu conselheiro principal?

    Para lidar melhor com o medo, te convido para esta jornada sobre coragem e resiliência. Vamos colocar o medo no seu devido lugar!

    Sem medo não há sucesso ou evolução

    Seria incrível ter uma fórmula mágica para espantar o medo. Mas a verdade é que sem ele, talvez não tivéssemos sucesso, criatividade, conexões, empatia… ou seguranças na vida.

    O medo tem um lado bom, pois nos ajuda a prever o que pode dar errado. E, se este alerta for bem utilizado, podemos nos preparar para o que virá.

    É nesta preparação, que nos forçamos a “sair da caixa” para encontrar novas saídas, estimulando a nossa criatividade e pensamento crítico, buscando a ajuda de outras pessoas, exercitando a comunicação e aumentando a conexão e a empatia.

    O lado ruim do medo é a paralisia, a cegueira ou a falta de energia que ele nos causa. O medo tem o papel de nos fazer sobreviver como espécie. Ele foi “contratado pelo cérebro” para nos dar conselhos ou broncas que tem como objetivo nos proteger. Só que em excesso, essa voz nos limita e nos aprisiona

    Conheço muitas histórias de pessoas bem-sucedidas que fracassaram muitas e muitas vezes antes de chegar “naquele” produto ou ideia extraordinária. Elas tiveram medo? Com certeza, mas seguiram em frente.

    E você também pode!

    Para te ajudar a ver o medo por outros prismas, fiz um vídeo muito especial que mostra como podemos aumentar a nossa coragem e resiliência, a partir do foco num propósito (bem definido) e na energia que é a paixão.

    Assista já:

    Seguem comentários sobre o vídeo:

    “Eu estava com medo….Agora, bora lá vencer ele!!!” –Adriana Wustro

    “Hoje escutei da maravilhosa Patricia Tucci a seguinte frase, que faz todo sentido pra mim: “tudo o que é feito com o coração, força e preparação, tende a dar certo”- Juliana Camargo

     “A gente pode! Vamos sair mais fortes SIM!” – Cátia Lisboa

    “Medo, eu vou! Você vem?! Uhuuuu, show Pat!”- Sheila Araújo

    “Fantástico, maravilhosa! Viver de forma que tudo seja motivo de gratidão” – Gisele Bueno

    Você certamente pode mais do que imagina e nem tudo está perdido. Existem luzes em diversos lugares do túnel, mas devemos tirar os óculos do medo para poder enxergar estas saídas.

    O menino que venceu os leões

    Foi isso que fez o garoto africano Richard Tureré, numa belíssima história da vida real, ele conseguiu construir um sistema incrível para proteger os bens da família, afugentando os leões.

    Te conto esta história no vídeo acima 😉

    Todos nós temos Leões em nossas vidas. Quais são os seus? E, será que o seu propósito é matar leões ou crescer pessoalmente e profissionalmente?

    Planejamento ou preparação?

    Uma vez que o propósito esteja bem definido, está na hora da preparação. Margareth Hefernan, nos traz uma provocação muito pertinente sobre este ponto.  Dado que vivemos num mundo VUCA (volátil, incerto, complexo e ambíguo), será que a eficiência está no planejamento ou na preparação?

    Ela conta o segredo das pessoas eficientes, na atualidade e quais habilidades elas devem possuir. Já posso adiantar que a conexão e as relações são algumas das grandes habilidades que precisamos para prosperar.

    Te conto mais no vídeo anterior.

    Entrevista com a especialista Adriana Barbosa

    E para rechear a nossa semana sobre coragem e resiliência, convidei Adriana Barbosa, a mulher que criou a Feira Preta (maior evento da América Latina), para falar conosco sobre cair e levantar. Hoje, seu projeto se expandiu e Adriana capacita empreendedores por todo o Brasil para desenvolver suas empresas.

    Conheça mais sobre a trajetória da Adriana:

    Em 2017 foi homenageada junto ao Lázaro Ramos e de Taís Araújo como um dos 51 negros, com menos de 40 anos, mais influentes do mundo segundo o Mipad – premiação mundial, reconhecida pela ONU.

    O ano de 2019 foi bastante especial, pois Adriana Barbosa venceu a categoria Troféu Grão do Prêmio Empreendedor Social promovido pela Folha de São Paulo, com a aceleradora Pretahub e também foi vencedora da categoria Empreendedorismo e Negócios do Prêmio CLAUDIA 2019, recebendo o troféu de Luiza Trajano do Magazine Luiza.

    Quer ver como ela conseguiu tudo isso? Dá um play aí acima e inspire-se para criar o seu caminho.

    É caminhando que se faz o caminho

    Quem aqui aprendeu a andar sem cair? Aprendeu a dirigir sem nunca errar um caminho?  Certamente os fracassos, os desafios e as quedas fazem parte da vida de quem deseja alcançar o sucesso e/ou a evolução pessoal.

    Esta jornada sobre coragem e resiliência nos traz clareza para aceitar o medo e colocá-lo no lugar certo. Conseguimos compreender como a ação tem um poder incrível nas nossas vidas. E que, para seguirmos em frente, devemos aceitar nossos erros como professores e entender que os fracassos fazem parte da jornada. Portanto, prepare-se e conecte-se bem, com você e com os outros.

    Ótima semana a todos 😉

    Abraços, Patricia

    AGENDA DA SEMANA:

    • Quarta 15/4, às 12h30 e 20h30
      Live: Brilhe na Comunicação Digital em LIVES no Instagram
      No Instagram: @natalialeiteoficial
    • Quinta 16/4, às 12h30
      Entrevista com empreendedora e psicóloga Rejane Sousa Sampaio
      No Instagram: @patriciatuccioficial
    • Semanalmente e gratuitamente : GRUPO VITAMINA
      Fortaleça suas habilidades humanas
      POR TELEGRAM
    Share

    Evolua mais lidando com suas bolhas

    Que tal ter mais criatividade e um olhar mais amplo sobre as soluções necessárias, neste cenário “nublado” em que estamos vivendo?

    Para lidar bem com este momento crítico e delicado, precisamos entrar, sair e/ou expandir a nossa “bolha”.

    O que é a bolha?

    A bolha é uma metáfora para o nosso campo de visão. Este campo é delimitado ou construído com base em nossas experiências, pensamentos, crenças e ações.

    Os algoritmos que acompanham o seu comportamento, entendem como VOCÊ cria seu campo bolha e, a partir daí, te alimentam, “coincidentemente”, com assuntos que você ama ou gostaria de saber mais.

    Sabe quando você faz uma busca por TV de tela plana no Google e dias depois, “coincidentemente”, você começa a ver várias propagandas de TV no Instagram, no Facebook, ou em outros sites?

    Não é coincidência. É ciência de dados. E estes dados podem te conhecer melhor que você mesmo. Portanto, para ter a direção da sua vida em suas mãos, conheça bem a sua bolha.

    Foi o que fizeram os especialistas Faith Popcor e Eli Pariser.

    O efeito bolha

    Fiz um vídeo que resume a bolha de forma didática e leve, refletindo os estudos destes dois especialistas (Faith Popcor e Eli Pariser).

    Você perceberá, com mais clareza, como a bolha pode ser segura, mas limitante. E pode ser confortável, mas enganosa.

    Entenda em detalhes como este estudo é essencial para o momento ”bolha forçada” em que estamos vivendo. E analise de que forma você pode expandir, recriar ou furar a sua bolha.

    Assista já o vídeo abaixo:

    Ou escute o áudio:

    Seguem comentários:

    “Patricia, eu acabei de ver o seu vídeo sobre A Bolha. Nossa parece que veio para mim como uma luva!!!  Eu nunca tinha pensado nisso, desta forma! Quantas vezes temos conflitos com pessoas de “bolhas diferentes”. Vou tomar atitude e aprender. Continue assim, você faz diferença no mundo!” – Sheila Pereira

    “Uma conversa ímpar. Abriu muito a minha cabeça para a minha relação com minha bolha, e com as demais” – Danielle Trizi – Fundadora da Mulher Jornada Empreendedora

    Sua opinião é muito importante. Assista já e me conta o que achou 😉

    Entrevista com a especialista Lígia Zotini

    Já que a “bolha” é uma realidade, muitas vezes invisível, precisamos aprender a lidar bem com ela. Com seu lado positivo e negativo.

    Convidei a especialista em futuro, comportamento humano e tecnologia, Lígia Zotini para conversar com a gente sobre este assunto.

    Lígia Zotini é Pesquisadora e Pensadora de Futuros, fundadora do Voicers, Colunista da Você S/A, TEDx Speaker, possui uma carreira de 15 anos na Indústria de Tecnologia e 20 anos na Educação. É Mestre em Global Talent Management pela PUC/SP, com extensão na universidade de Wuhan – China. Ela ama ativar pontes para Futuros Desejáveis.

    Nesta conversa maravilhosa, Lígia nos dá sugestões muito especiais para refletirmos e colocarmos em prática já.

    Aperte o play e nos conta o que achou 😉

    Se preferir em áudio:

    Seguem depoimentos:

    “Assisti a Live e amei, os algoritmos, a partir de hoje irão ficar doidos se pensavam que me conheciam… Eu estou saindo da minha bolha e chegando perto de bolhas muito coloridas! Acreditem: elas estão se conectando 😉 Timidamente mas com alegria. ” – Sheila Araújo

    “Patrícia parabéns!!! Live incrível, quanto aprendizado, quanta troca. Gratidão”– Loucissie

    Com clareza e amplitude poderemos enxergar mais saídas, criar novos planos e nos conectar melhor- com a gente e com o outro. E é desta forma que poderemos evoluir ou crescer, como pessoas ou profissionais.

    Conecte-se bem 😉

    Ótima semana a todos! Abraços, Patricia

    AGENDA DA SEMANA:

    Terça 7/4, às 12h30

    Live sobre Paixão, resiliência e ação.

    No Instagram: @patriciatuccioficial

    Quarta 8/4, às 12h30

    Live: Brilhe na Comunicação Digital em LIVES no Instagram

    No Instagram: @natalialeiteoficial

    Quinta 9/4, às 12h30

    Entrevista com a especialista Adriana Barbosa, fundadora da Feira Preta

    No Instagram: @patriciatuccioficial

    Semanalmente e gratuitamente: Grupo Vitamina

    Fortaleça suas habilidades humanas no grupo Vitamina

    POR TELEGRAM: clique aqui e responda a pesquisa para receber o link

    Share

    As boas informações te conectam com o cliente

    Como ganhar a atenção do consumidor?

    A boa informação nos conecta. Todos nós gostamos de ouvir uma BOA história, uma BOA dica ou uma BOA orientação. No entanto, sejamos sinceros, o mundo está farto de tantas informações que aparecem instantaneamente. Como fazer para que o cliente se interesse pela SUA informação? E como saber qual é a BOA informação que podemos dar?

    Qual é a boa informação?

    Para saber o que o seu cliente quer ou precisa ouvir, fiz uma série de ações esta semana que vão te interessar. Resumo aqui abaixo:

    Faça as 3 perguntas: Para quê? O quê? Quais?

    Tivemos uma live sobre a Teoria do professor de Harvard, Clayton Christensen, intitulada de “Job to be Done” (Trabalho a ser feito).  E ensinei a fazer três perguntas que vão gerar as respostas necessárias para trazer as “boas informações”.

    Confira já esta live:

    Como conquistar o seu consumidor

    Para trazer mais ideias e boas informações, convidei Rodrigo Tavares, especialista em Marketing Direto e de Serviços, eleito “Executivo do Ano” em várias premiações, para conversar com a gente numa live incrível.

    Rodrigou destacou as três coisas que o cliente REALMENTE compra, e deu dicas sobre como doutrinar sua equipe para colocar o cliente em primeiro lugar?

    Você vai saber tudo! Assista esta entrevista já 😉

    Este é o momento de abraçar a força digital

    Após definir as informações que vão chamar a atenção do seu cliente, e criar linhas de infoprodutos, é chegada a hora de comunica-los.

    Imagine que você tenha escolhido dar uma aula, uma palestra ou vender um curso digital. Para facilitar a comunicação, através dos meios digitais, Natália Leite e eu conduzimos um bate papo repleto de dicas práticas e estimulantes para você entrar com o “pé direito e direto” na comunicação digital.

    Veja a live sobre este assunto:

    Fica claro que a informação é a moeda do século. Quanto mais ela for boa e bem apresentada ao seu cliente, maior será a sua conexão e mais fortalecidos serão os negócios.

     Portanto, conecte-se e divulgue as boas informações 😉

    Share

    Fortaleça suas habilidades humanas e digitais

    Habilidades humanas e digitais

    Uau! Que dias intensos estamos vivendo. Num cenário de quarentena preventiva, surgem grandes desafios. Portanto, as nossas habilidades humanas são, mais do que nunca, essenciais! Quais são suas habilidades fortes? Resiliência, colaboração, empatia, capacidade de ensinar, comunicação, pensamento crítico e criatividade são alguns exemplos- do que eu chamo, de habilidades humanas (conhecidas no mercado como soft skills).

    Adicionalmente, as ferramentas digitais entraram como um apoio, super necessário, para conectar as pessoas neste momento de coronavírus. O quanto você está preparada para usá-las?

    Neste artigo você encontrará dicas, informações e vídeos que vão te ajudar a fortalecer suas habilidades humanas e digitais. Confira já 😉

    Os 4 C´s – Habilidades essenciais que podem ser fortalecidas

    Existem 4 habilidades que são, especialmente, importantes neste momento. Estas são: comunicação, colaboração, criatividade e pensamento crítico. Quais destas características são os pontos fortes? Quais você precisa melhorar? Descubra como pode treiná-las.

    Assista o vídeo completo apertando o play:

    Pesquisa Google revela as habilidades de seus melhores colaboradores

    Adicionalmente o Google fez um largo estudo sobre habilidades, buscando dados de contratação, demissão e promoções, realizadas na empresa, desde 1998. Para a surpresa de todos, e contrariando as crenças dos fundadores, as habilidades humanas foram as que mais se sobressaíram. Ao todo, sete habilidades se destacaram: ser um bom treinador, comunicar bem, saber ouvir bem, ter uma boa percepção sobre os outros (mesmo estes sendo diferentes de você), ter empatia (e apoiar os colegas), ser um bom pensador crítico e solucionar problemas.

    As habilidades humanas são o passaporte para o futuro profissional

    Para completar as pesquisas sobre habilidades humanas ou soft skills, a Enterpreneur apresentou uma matéria de Syed Balkhi que levantou um outro prisma sobre as habilidades necessárias para o crescimento profissional. Ele lista 4 características:

    1. Criatividade
    2. Inteligência social
    3. Alfabetização digital
    4. Colaboração virtual

    Este é o momento de abraçar a força digital

    Pensando nas habilidades necessárias, no movimento do mercado e nas condições de saúde, ficou claro que este é o momento para abraçar as ferramentas digitais e fazer “amizade” com os instrumentos que nos possibilitam comunicar digitalmente.

    Pensando em facilitar este momento, Natália Leite- jornalista e empresária com mais de 20 anos de experiência em frente às cãmeras, e eu conduzimos um bate papo repleto de dicas práticas e estimulantes para você entrar com o “pé direito” na comunicação digital.

    Veja a live sobre este assunto:

    Já antecipo aqui, seis dicas que compartilhamos 😉

    Dicas da Natália Leite:

    1. Faça acordos prévios e claros com as pessoas de casa, para obter o respeito, o espaço e o silêncio que você precisa. Entenda que criar hábito leva tempo. 
    2. Entenda que não vai ser perfeito, mesmo. E não se cobre por isso. Saiba que tudo pode melhorar conforme a prática. Portanto, se deseja ter mais confiança na frente da câmera, comece!
    3. Honestidade sim, drama não. Abra o jogo com as pessoas dizendo que você está aprendendo a usar a ferramenta e mostrando o quanto está aberta a prender e melhorar. No entanto, evite se colocar no lugar de vítima.

    Dicas da Patricia Tucci

    1. Prepare o cenário: prefira uma parede mais lisa e um lugar organizado. Os elementos decorativos podem ter referência com o assunto tratado. Vale lembrar que o cenário está lá para te destacar e não o contrário.
    2. Teste o que for possível, antes de começar. Grave um pouco e perceba se o microfone está funcionando, se a luz é boa ou se o enquadramento está bacana. Confirme se você está num local com bom sinal de internet. Confirme se os participantes te ouvem ou veem bem. Faça isso bem antes do “valendo”.
    3. Tenha um plano A, B, C,… A internet cai, o som não funciona, as pessoas perdem o link… Para evitar problemas, tenha um grupo no Whatsapp com os participantes, assim sua comunicação será uma só, mas chegará para todos ao mesmo tempo.

    O equilíbrio é a resposta – palavra da especialista Ana Paula Padrão

    Para fechar a semana com chave de ouro, Ana Paula Padrão, jornalista e empreendedora, foi a entrevistada da semana e nos ofereceu diversas reflexões, dicas e informações. Contou como está vivendo este momento e como vê a importância das habilidades humanas nos desafios do dia a dia. A live completa está aqui:

    A live completa está aqui:

    Posso afirmar, com H maiúsculo, que é a qualidade humana que existe em cada um de nós, que traçará o nosso futuro, como indivíduos ou comunidade.

    Portanto, conecte-se com as boas habilidades que existem dentro de você 😉

    Share

    Conquiste os seus sonhos conectando-se bem

    “Diga me com quem andas e te direi onde chegarás”

    Os velhos ditados já nos diziam da importância das companhias que elegemos para a nossa vida pessoal ou profissional.

    Jim Rohn, um especialista em marketing de rede e desenvolvimento pessoal, costumava dizer que, “nós somos a média das cinco pessoas com quem mais nos relacionamos”.

    Quem são as pessoas com as quais você mais se relaciona? E o que estas pessoas tem por hábito fazer, pensar ou dizer?

    Caso queira ver a live completa sobre este assunto, aperte o play abaixo:

    Se preferir ouvir o conteúdo, siga nosso PodCast “Patricia Tucci” (Spotify) ou aperte o play:

    As palavras viram mantras

    As palavras que ouvimos, com frequência, funcionam como um mantra para o nosso não-consciente. De acordo com a pesquisa do psicólogo e professor Dr. John Barg, da Universidade de Nova York, podemos concluir que as palavras têm um grande poder para gerenciar os nossos pensamentos e refletem-se em nossas ações.

    Em sua pesquisa ele convidou diversos alunos, na faixa dos 18 aos 22 anos para analisarem um grupo de palavras e formarem frases com elas. Todos receberam palavras neutras ou bacanas, com exceção de um grupo que recebeu as seguintes palavras: careca, esquecido, grisalho, ruga e Flórida.  Estas palavras remetem à terceira idade. Após formarem as frases, os grupos foram convidados para caminhar até outra sala – esta sala estava na mesma distância entre todos os grupos.

    O grupo que criou frases com as palavras da “terceira idade” foi o que mais demorou a chegar na segunda sala. As pessoas deste grupo andaram muito mais vagarosamente do que os outros. 

    Um outro estudioso fez o inverso na Alemanha. Pediu para que os participantes de um determinado grupo começassem a atividade andando vagarosamente. Enquanto que outros grupos puderam caminhar na velocidade “normal”.

    Depois de um tempo, o especialista apresentou várias palavras aos grupos. As pessoas, do grupo que teve a velocidade reduzida, foram as que mais perceberam e destacaram as palavras que remetiam à terceira idade.

    Conclusão: as palavras e o pensamento influenciam a ação, assim com a ação influencia o pensamento. É uma via de mão dupla.

    Agora imagine comigo: se as palavras deste teste tiveram uma grande influência no comportamento dos participantes, imagine o poder que a comunicação, as crenças ou as ações das pessoas que nos cercam tem sobre nós.

    É por esta razão que devemos escolher à dedo com quem nos relacionamos mais.

    Palavras influenciam o corpo

    Outro estudioso sobre o assunto da influência das palavras foi Masaru Emoto. Este senhor japonês foi fotógrafo e escritor, e um grande estudioso da influência das palavras sobre as moléculas de água.

    Em seus experimentos, ele colhia amostras de água da mesma fonte e as separava em frascos. Cada um destes frascos recebeu uma etiqueta com uma palavra. Alguns frascos receberam palavras positivas, tais como: gratidão, compaixão e amor. Enquanto que outros receberam palavras negativas, como: ódio, raiva ou imbecil.  

    Em seguida, Masaru Emoto congelou a água e fotografou as moléculas. O resultado foi muito intrigante e revelador.

    As águas que receberam palavras positivas criaram formas de flocos de neve, estrelas ou mandalas. Sua cor era límpida e seu formato era harmônico.

    Já as amostras que receberam palavras negativas, desenvolveram um formato desestruturado e confuso, que se assemelhava a uma sujeira.

    Logo, ele concluiu que as palavras interferem diretamente nas moléculas de água, de forma positiva ou negativa, dependendo da mensagem a que ela foi exposta.

    Imagine o efeito desta descoberta em nossas vidas, uma vez que nosso corpo é formado 70% por água.

    É fato que muitos especialistas e psicólogos já vem estudando as questões comportamentais resultantes do meio e do ambiente em que vivemos. Sabemos que as conquistas de nossas vidas estão completamente influenciadas pelo meio em estamos, pela nossa cultura, pelo o que aprendemos e pelas pessoas com que mais nos relacionamos.

    Conecte-se bem com gente do bem

    Para completar nossos estudos, tivemos a entrevista da semana com o Rafael Maretti, fundador da Base Colaborativa. Há 10 anos ele, juntamente com uma equipe do bem, vem construindo com uma série de projetos em prol da sociedade e comunidades, além de oferecer cursos para pessoas e empresas.

    Rafa tem uma grande experiência em lidar com pessoas. A cada segunda-feira, a Base Colaborativa de São Paulo, recebe em média 96 pessoas, a maioria de forma voluntária, que se colocam à disposição para criar e colaborar com os projetos sociais.

    De que forma ele organiza estas equipes? Como ele mantém as pessoas estimuladas? Como harmonizar opiniões que são diferentes?

    Veja a entrevista completa aqui:

    Já adianto pra você algumas dicas básicas, que o Rafa adota, para se conectar bem, com as pessoas de bem:

    1. Pessoas acima de tudo: “As pessoas estão em primeiro lugar. Por isso, em muitas das reuniões, nós começamos com um check-in, perguntando como as pessoas estão. E acolhendo, verdadeiramente, os sentimentos do momento.”
    2. Ame os outros apesar dos seus erros: “Aceitar os outros, com seus acertos e erros é essencial para estimular um ambiente de colaboração e não de competição. A vulnerabilidade faz parte”
    3. Erre rápido: “Para construirmos projetos criativos ou disruptivos, temos que aceitar os erros. Quanto mais rápido lidarmos com eles, melhor”
    4. Saiba abrir mão das suas opiniões: “Muitos dos projetos que deram certo aqui, seguiram uma opinião contrária à minha. Temos que saber ouvir e acreditar no outro, para criar um ambiente de confiança”.

    Fortaleça as boas conexões

    Imagino que todas estas informações, estudos e dicas tenham te estimulado a fazer algumas perguntas, tais como:

    Como buscar relações positivas? De que forma eu posso melhorar as conexões na minha empresa ou na minha vida? Como criar parcerias para conquistar os meus sonhos? A resposta está nas boas conexões!

    Aqui vão três dicas práticas para você começar já!

    • Nutra as boas relações

    Tem pessoas que acreditam que as relações estão “garantidas” apenas com boas intenções. Infelizmente, não é bem assim. As boas relações precisam ser nutridas! Com quem você gosta de estar? Quem te acolhe? Te ajuda? Ou dá ânimo? Estas boas relações merecem ser bem cuidadas. Então, ligue já para esta pessoa. Marque um almoço, um café, bata um papo gostoso pelo telefone. E faça isso semanalmente.

    • Seja audacioso(a)

    Muitas vezes sentimos medo de contatar alguém. Sabe aquela pessoa que você admira?! (Veja a história que o Rafa contou sobre o contato que fez com o admirável Otto Scharmer , pai da Teoria U). Pode parecer que ela é inalcançável. Ou pode ser que você mesmo esteja se boicotando. Por isso, crie coragem e entre em contato! Vá assistir uma palestra desta pessoa. Leia seu livro, assista seus webinários ou a acompanhe nas redes sociais. Alimente-se de boas palavras e bons pensamentos.

    • Pense bem

    Procure focar em coisas boas e manter a mente positiva. Para isso, uma dica é usar uma fitinha ou elástico colorido no pulso. Assim, toda vez que você olhar para ela, busque um pensamento bacana sobre seu dia, sua vida ou sobre você.

    O mundo nos oferece relações boas, mas também nos apresenta relações complexas. Trabalhar bem a conexão é uma maneira de suavizar as relações difíceis e fortalecer aquelas que nos fazem bem.

    Por isso, conecte-se bem 😉

    Share

    Seja mais feliz conectando-se bem ;)

    Para sermos mais felizes, termos mais saúde e produzir mais e melhor, temos que nos nutrir com seis ingredientes básicos:

    1.Boa alimentação

    2. Atividade física

    3. Bom sono

    4. Meditar/Agradecer

    5. Fazer coisas diferentes

    6. Ter boas relações

    Quais destes itens você já pratica?

    Pois saiba que um deste seis é o mais importante para a nossa FELICIDADE. Qual é o seu palpite? Será a atividade física? A meditação?

    Se desejar ver o vídeo completo, aperte o play abaixo:

    Se preferir ouvir o conteúdo, siga nosso PatCast:

    Essa questão foi profundamente estudada por Harvard, que construiu a mais longa pesquisa no assunto. Por 75 anos eles acompanharam mais de 700 homens. E destes, restaram 60 pessoas, que hoje estão na faixa dos 90 anos.

    Eles colheram informações de dois grandes grupos: o de pessoas privilegiadas e o outro, pessoas de pouca ou nenhuma posse. Ao longo dos anos fizeram milhares de entrevistas, colheram exames de sangue, analisaram o cérebro, conversaram com os familiares e acompanharam de perto a evolução de cada um dos participantes.

    O que eles descobriram foi algo CHOCANTE.

    O que eles descobriram foi algo CHOCANTE. Isso porque muitos destes homens, quando começaram o processo, acreditavam que o que os faria feliz seria dinheiro ou sucesso. E, para alguns, o trabalho. Contudo, não foi nenhum destes três itens que trouxe a verdadeira felicidade ou proporcionou mais saúde e bem-estar aos participantes. O segredo, de fato, foram as BOAS RELAÇÕES.

    O estudo aponta três questões sobre as RELAÇÕES:

    1. Qualquer relação boa está valendo. Podem ser relações no trabalho, na família ou na comunidade. O fato é que fazer parte e se sentir acolhido proporciona segurança e bem-estar. Em paralelo, a solidão é tóxica e compromete a saúde e a felicidade.
    2. As relações precisam ter qualidade e não quantidade. E vale saber que ter uma boa relação não significa viver “num mar de rosas” com a outra pessoa. Brigas, discussões e desentendimentos fazem parte, mas você precisa sentir que, a pesar de tudo, o outro estará lá por você.
    3. As boas relações fortalecem a memória e suavizam as dores físicas. Pessoas solitárias sentiam a dor com mais intensidade porque esta não só era física, era uma dor emocional também. Por outro lado, pessoas bem relacionadas sentiam que suas dores físicas eram suavizadas porque tinham apoio emocional. E, como faziam mais trocas, também estimulavam mais a memória.

    Dr. Robert Waldinger, o quarto diretor desta pesquisa, destaca que este segredo para a felicidade é simples, porém complexo. Isso porque exige um bom investimento e trabalho. “Precisamos cuidar das relações para criar a boa qualidade” – diz ele.

    E é por esta razão que trabalhar a conexão, tanto nas relações profissionais como pessoais, é essencial para a nossa vida 😉

    Conecte-se bem!

    Share
    Como melhorar sua altoestima

    Como melhorar sua Autoestima Mudando seus Pensamentos

    Como melhorar sua autoestima se temos vozes falando o tempo todo na nossa cabeça e, normalmente, elas são super críticas e malvadas? Tipo:

    “Ihhh, como você está feia. Acho que você engordou.”

    “Que burro! Você fez o raciocínio todo errado.”

    “Ah! Desiste se você não consegue.”

    Essas são as vozes que vivem na nossa mente e elas podem vir tanto para o nosso bem quanto para o nosso mal.

    Hoje vamos negociar com o “lobo mal” que vive na nossa cabeça, refletindo sobre a história dos dois lobos internos.

    Historia dos Lobos Internos

    Um garotinho precisava atravessar uma floresta onde viviam dois lobos. Seu avô o explicou que um desses lobos era muito mal, podia  machucar, impedir sua passagem ou até mesmo mata-lo.

    O ou lobo era o lobo do bem. Ele podia estimulá-lo, fazer companhia e até mostrar o caminho certo.

    O netinho preocupado perguntou: Mas vovô, qual o lobo mais forte?

    E o avô respondeu: Será aquele que você o mais alimenta.

    Esse é um simbolismo para falarmos a respeito das vozes na nossa cabeça. Temos 500 vozes aqui! Uma fala “Vai, você consegue!”; “Que legal!”; “Que bonito!”; “Isso, Parabéns!”.

    Mas na maioria dos casos nós temos uma reunião muito do mal na nossa mente. “Que feio!”; “Que errado!”; “Que burro!”; “Nossa! Você acha o que? Que vai conseguir? Não vai não…”

    Como melhorar sua autoestima mudando seus pensamentos

    Pois é, para que possamos aprender a evoluir na vida, precisamos aprender a negociar tanto com o lobo mal quanto com o lobo bom que vivem dentro da nossa cabeça.

    Como? Através de 2 dicas.

    Primeira dica: é aceitando a crítica de forma positiva. Observe o que há dentro dessa voz que possa te ajudar a melhorar a sua autoestima. Aceite essa crítica boa, mas não aceite desaforos. Quando a crítica começar a te diminuir ou desanimar resultando em baixa autoestima, é o momento de você trazer 3 elogios à mesa.

    Vou te ensinar na prática dando 3 exemplos:

    1. “- Aiii, que coisa nojenta. Ficou duro. Como você cozinha mal! É, a receita saiu errada. Mas pelo menos aprendi o que não fazer, além de ter sido carinhosa e corajosa provando uma receita nova para fazer para minha família! Da próxima vez, deixarei menos tempo no fogo.”
    2. “- Ihhh, você calculou tudo errado. Sua burra! É, os números estão errados, mas fui esforçada, proativa e profissional. Agora, é só mudar o processo. Tenho certeza que posso melhorar.”
    3. “- Que mal gosto!!! Coisa feia, te deixou pálida. Até te engordou. Horrorosa!. É… a echarpe não está mesmo legal não. Mas sou uma pessoa agradável, simpática e confio na minha beleza. A echarpe é só tirar.”

    Segunda dica: O Lado Bom do Lobo Mau é quando o Lobo Mal faz aumentar a nossa autoestima. As palavras e pensamentos de raiva, de angústia, de mágoas e de críticas são importantes para a nossa vida e também podem ser grandes aliados.

    Sim, porque essa voz do crítico é que faz você, eu, todos nós querermos melhorar sempre. Essas vozes estão na nossa cabeça para nos proteger.

    Aquela mágoa que carregamos, aquela raiva que  sentimos… tudo é o cérebro querendo nos proteger de pessoas que possam nos magoar novamente ou de situações onde podemos errar e esse erro poderá ser fatal.

    Mas o nosso cérebro não sabe que há muitas cosia boas por aí e que se estimularmos mais esse pensamento positivo nós podemos evoluir mais, nos proteger mais e ficarmos mais saudáveis e nos conectar com pessoas do bem.

    Por isso, os pensamentos positivos e boas palavras são importantíssimos porque quando nos criticamos, nos “intoxicamos”, estamos adoecendo.

    E então, para que você sempre revele o que há de melhor em você, tenha bons pensamentos a seu respeito.

    Segue abaixo o vídeo que fiz especialmente para vocês sobre esse conteúdo:

    É isso aí Bonitos e Poderosos! Alimente o lobo do bem e saiba domesticar o lobo do mal e com isso você estará sempre evoluindo, aumentando sua autoestima para revelar o seu melhor!

    Curta e compartilhe com seus amigos. Deixe sugestões ou dúvidas nos comentários aqui abaixo, estarei respondendo a todos!

    Share
    Parente Secreto

    Divirta-se com o Parente “Secreto”

    Por Patricia Tucci

    Como festa em família é uma delícia!

    A gente se diverte, coloca o papo em dia e come muito bem até  que…. o assunto acaba, não há mais o que falar ou fazer…. Bate aquele cansaço e muitos são abduzidos pelo celular ou pela televisão.

    Vamos mudar esta história!  Agora você pode criar mais energia, diversão e estimular a união familiar através de um jogo que criei especialmente para este fim de ano.  Ele se chama: Parente Secreto. Bora brincar!

    Como jogar Parente Secreto

    Uma pessoa se responsabiliza em imprimir  ou escrever as perguntas num papel.
    Para facilitar já fizemos uma lista com sugestões do que colocar. Sinta-se à vontade para usar as nossas frases e/ou criar as suas também.

    Corte os papéis impressos e coloque-as num cesto ou pote.

    Sorteie as perguntas entre os parentes e peça para que eles completem às lacunas. Um não pode ver a pergunta do outro.

    Após escrito, cada um dobra os papéis e os coloca de volta no pote ou cesto.

    Agora se inicia a rodada de distribuição dos papéis. Cada um pega um dos papeis que tem a frase completa. Caso o parente pegue a própria frase, ele pode pedir para pegar outro papel ou recomeçar o sorteio.

    Escolham quem começará. Esta pessoa lerá a frase em voz alta e fará a sua aposta. Caso a pessoa tenha acertado o parente, parabenize-a e aproveitem para conhecer mais sobre a questão da pergunta.

    Exemplo: Tia Margarida queria ser bailarina quando era pequena. Pergunte como surgiu a ideia? Quando ela viu um ballet pela primeira vez? E se já teve oportunidade de colocar o sonho em prática.

    Caso a pessoa não acerte quem é o parente da pergunta, os outros participantes  podem ajudar.

    A brincadeira continua com a pessoa da pergunta. Seguindo o nosso exemplo anterior, agora seria a vez da tia Margarida.

    E o jogo segue neste clima de curiosidades,  descobertas e diversão até chegar no último participante.

    • Dica: Você pode apimentar o jogo dando prêmios para quem acertar, como um chocolate.
    • Evite: Fazer perguntas/frases constrangedoras, tristes e/ou muito íntimas.

    Combine com todos que, durante os comentários devem ser evitadas as falas maldosas ou sarcásticas. Vale lembrar que o objetivo é a união familiar.

    Espero que você descubra novidades muito bacanas sobre os seus parentes e ou amigos. E tenha uma festa e ou noite muuuuuuuito feliz.

    Feliz Natal e um ótimo Ano Novo a todos!
    Beijos
    Patricia Tucci

    Para a sua comodidade, clique aqui e faça o download das frases.

     

    Sugestões de Frases:

    • Eu colecionava…………………………………………………………………………………….
    • Eu queria ser…………………………………………………………….. quando pequeno(a)
    • Eu amoooo comer …………………………………………………………………………………
    • Eu tive a experiência de fazer………………………………………………………………….
    • Eu viajei para ………………………………………………………………………………………..
    • Eu conheci o famoso ou a famosa ………………………………………………………….
    • Eu adoro as cores …………………………………………………………………………………..
    • Eu não vivo sem ……………………………………………………………………………………
    • Eu penso que…………………………………………….. é a música mais linda do mundo
    • Eu sonho em comprar/visitar/conhecer/ver ……………………………………………….
    • Eu já fiz a caridade de ………………………………………………………………………………
    • Eu penso que a vida é………………………………………………………………………………..
    • Eu adoro usar a roupa………………………………………………………………………………..
    • Eu já ganhei um prêmio por ………………………………………………………………………
    • Eu já trabalhei como …………………………………………………………………………………
    • Eu gostaria de voltar ao passado para mudar……………………………………………….
    • Eu gostaria de ter uma lâmpada mágica para pedir que ……………………………….
    • Eu adoro acordar de manhã cedo e fazer……………………………………………………
    • Eu não saio de casa sem antes……………………………………………………………………
    • Eu faria …………………………………………………………… se fosse presidente do Brasil
    Share
    Propósito de Vida

    Qual o Seu Propósito de Vida?

    Para tudo, você sabe qual é o seu propósito de Vida?! Ainda não sabe? E o que você está fazendo a respeito?

    Nós falamos muito a sobre isso nas nossas Palestras e Treinamentos e no Grupo Foco Feminino do Facebook.

    Aqui você vai aprender como identificar o seu propósito de Vida:

    Vamos ver como podemos descobrir juntos o seu propósito de Vida?

    Como descobrir o seu propósito de Vida

    O 1º passo é reconhecer a nossa vocação ou a nossa intenção na vida.

    Pegue lápis e papel e faça uma lista dos seus prazeres, daquilo que você gosta de fazer. Coisas que te dão alegria, ânimo e disposição… Não se limite.

    Independentemente de você fazer bem feito, de você ter talento, se já fez antes ou não, não importa, liste todas as coisas de que você realmente gosta de fazer.

    Como reconhecer seus pontos fortes


    O 2º passo é pegar uma caneta de outra cor e selecionar na lista de prazeres os itens que você tem talento. Algo que pode levá-lo a reconhecer os seus talentos seria imaginar alguém que precise de uma ajuda ou uma orientação sua sobre um determinado assunto e anotar como você reconheceria suas experiências, seus conceitos, e seus conhecimentos dentro deste para dar seu apoio, seus conselho.

    Como praticar seus pontos fortes


    O 3º passo é descobrir de que forma você pode contribuir com o mundo identificando aonde estão as necessidades das pessoas e assim compartilhar o seu conhecimento que irá ajudar o outro a crescer. Sendo assim, escolha dentre sua lista de talentos e pontos fortes quais os que podem de fato contribuir com a humanidade.

    Como focar no seu propósito de vida

    O 4º e último passo é reconhecer aonde podemos ter retorno Financeiro dentre o que foi escolhido na lista do 3º passo. É aqui que a gente descobre aonde está o nosso foco, aonde eu tenho o meu propósito de vida, de forma que assim eu consiga contribuir com os outros e ser uma pessoa motivada.

    De acordo com essa pesquisa e análise apresentada na Revista Vida Simples, existe um Círculo Virtuoso onde há a soma do nosso Talento + a nossa Motivação e é essa motivação que nos leva à Excelência.

    Vamos nos motivar a sermos sempre melhor?!

    Segue abaixo o vídeo que fiz especialmente para vocês sobre esse conteúdo:

    É isso aí Bonitos e Poderosos! Fica aqui então algumas dicas para você encontrar o seu propósito de vida e achar a sua vocação e a revelarem o seu melhor!

    Então curta e compartilhe com seus amigos. Deixe sugestões ou dúvidas nos comentários aqui abaixo, estarei respondendo a todos!

    Share
    Mudanca de Comportamento

    Tenha boas mudanças de comportamento. Renove-se!

    As boas mudanças de comportamento são essenciais para uma nova vida pessoal e profissional. Afinal, é fato que o mundo é repleto de mudanças, a única diferença é que hoje em dia tudo acontece muito rápido, num piscar de olhos.

    É possível realizar uma mesma atividade de muitas formas diferentes. Mudar faz bem para cabeça porque nos mantém mais jovens.

    Aprenda neste artigo:

    Os benefícios na mudança de comportamento

    Mudanças de Comportamento

    Mudanças de Comportamentos

    Quando saímos do quadrado, criamos novas sinapses no cérebro e vemos as coisas num ponto de vista diferente. E esses novos pontos de vista ou caminhos neurais vão nos ajudar na realização de pequenas ou grandes coisas, por isso, quanto mais fazemos coisas diferentes, mais nosso cérebro fica em forma, aeróbico.

    Que tal começar com coisas simples? Como escovar os dentes com outra mão, andar de costas até a sua mesa?

    Como e quando realizar as mudanças de comportamento

    Exemplos mais profundos: Imagine uma parte da sua vida que você gostaria de mudar. Pode ser no cenário profissional ou pessoal. Imagine uma cena dessa situação; darei dois exemplos:

    Cenário profissional – Reunião a respeito de faturamento, projeção de vendas. É aquela reunião que te deixa fora do sério. Essa reunião vou transformar num cenário positivo e para isso, vou pensar com a cabeça de quem ama esse tipo de situação.

    Em primeiro lugar provavelmente capricharia muito mais nos slides de PowerPoint, ou talvez solicitaria um café delicioso para a sala, ou quem sabe prepararia muito melhor os números criando mais alianças entre as áreas.

    Enfim, se nós criarmos um novo cenário para o que nos incomoda, é bem possível que os resultados também sejam diferentes!

    Cenário familiar – Imagine as crianças chegando da escola, aquela algazarra na mesa do almoço que deixa a gente com cabelo em pé!

    Como fazer para mudar uma situação assim? Primeiro temos que começar mudando a nossa própria postura. Encarar a situação como se fosse um momento de Natal, com felicidade, com energia positiva, porque de fato é!

    A gente pode criar aqui uma ideia das crianças entrando em casa, não encontrando ninguém, apenas algumas pistas pela casa para poder te encontrar. Ou então que tal distribuir aqueles papeizinhos daquela brincadeira onde um é bandido, outro é ladrão, vítima, e no silêncio do almoço fazemos essa brincadeira pelo olhar?!

    Como ter coerência nas mudanças de comportamento

    Sempre é possível fazer uma mudança, sempre é possível recriar um cenário novo na nossa vida.

    Toda mudança começa primeiro na nossa cabeça e no nosso coração, e logo devemos partir para a ação.

    É fato que nem tudo na vida pode ser mudado, muitas vezes o que temos que mudar é o nosso pensamento a respeito das coisas!

    Seja pela ação ou pelo pensamento diferente, o importante é renovar! Comece já!

    Segue abaixo o vídeo que fiz especialmente para vocês sobre esse conteúdo:

    É isso aí Bonitos e Poderosos! Fica aqui então algumas dicas para você se renovar e ter boas mudanças de comportamento para engrandecer e revelar o seu melhor!

    Curta e compartilhe com seus amigos. Deixe sugestões ou dúvidas nos comentários aqui abaixo, estarei respondendo a todos!

    Share